Mau cheiro incomoda moradores do Costa e Silva

 

Moradores do Costa e Silva reclamaram nesta terça-feira (4), na reunião da Comissão de Urbanismo, de forte odor de causa não identificada nas proximidades das ruas Inambu, Albatroz e Rui Barbosa. Eles exigem providências e afirmam que, se em dez dias não houver solução por parte da Prefeitura, vão entrar com uma ação na Justiça, pedindo a suspensão da cobrança do IPTU de 2019.

De acordo com o presidente da Associação de Moradores do Parque Douat, Lourenço Foss Joenck, esse problema acontece há vários anos, mas, dependendo da época do ano, de condições climáticas e de condições do vento, ele se intensifica.

De acordo com o morador Daniel Cecket, nos últimos meses o problema aumentou e o cheiro está insuportável. Alguns vereadores e o secretário de Meio Ambiente (Sama), Jonas de Medeiros, foram ao local na última sexta (30). Não se chegou à conclusão do que está causando o odor.

Aterros

Lourenço Foss Joenck citou três aterros próximos como possíveis causas: o aterro sanitário de Joinville, o aterro de uma indústria têxtil e o de uma empresa de soluções ambientais. Para o vereador James Schroeder (PDT), o problema pode ser causado ainda por uma atividade não licenciada que ainda não foi identificada.

A Comissão de Urbanismo marcou uma reunião sobre o assunto para o dia 11, às 14 horas. Serão convidados representantes da Sama, da Defesa Civil e da empresa de soluções ambientais citada pelos moradores.

//